Farmácias do Povo
Informações
A Empresa
Entre em Contato
 
Cuide de Sua Saúde
Higiene Oral
Informações sobre Doenças
Qualidade de Vida
Saúde e Prevenção
 
Informações
Medicamentos
Terminologias
Artigos
Farmacêutico
 
A Empresa Artigos Medicamentos Entre em Contato
 

Será Depressão ou Ansiedade?
Os sintomas de depressão e ansiedade podem coexistir e o diagnóstico correto é fundamental para o sucesso do tratamento.
Ansioso ou deprimido? Embora no dia-a-dia essas expressões sejam usadas para descrever diferentes comportamentos, o diagnóstico da ansiedade e da depressão pode ser difícil pois em alguns casos os transtornos mentais ocorrem simultaneamente. De uma forma geral, o ansioso teme o futuro e o deprimido sofre pelo passado, explica Antonio Egidio Nardi, professor-adjunto do Departamento de Psiquiatria da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).
Tanto a depressão como a ansiedade são considerados sintomas que fazem parte das alterações do humor (também chamado de afeto). A sensação de ansiedade é normal e até saudável, pois nos empurra para frente, mas a ansiedade passa a ser patológica quando se torna constante e exacerbada, explica Nardi. Dependendo das características que acompanham esta ansiedade patológica, o transtorno pode ser considerado Síndrome do Pânico, Transtorno Obsessivo Compulsivo (TOC), Transtorno de Estresse Pós-Traumático ou Fobia Social, por exemplo.
Já quando o transtorno afetivo é marcado pela depressão, ela pode ser classificada como Depressão Maior ou como outras formas de depressão menos conhecidas e mais leves, como a distimia.
O que pode complicar o diagnóstico é o fato de que esses transtornos de ansiedade e de depressão podem ocorrer simultaneamente. Por exemplo, é comum que uma pessoa que tenha um transtorno de Pânico venha com o tempo também apresentar depressão.
O quadro agudo do pânico pode causar angústia, taquicardia, palpitação, falta de ar, náusea, formigamento e uma sensação de falta de controle, que o paciente não consegue explicar. Isso pode ocorrer várias vezes ao dia gerando ansiedade intensa. Com o passar do tempo e pela falta de diagnóstico e tratamento adequado, a depressão pode se associar a este transtorno de Pânico, explica Nardi.
O tratamento desses transtornos é muito parecido e, como essas doenças estão associadas ao desequilíbrio de um neurotransmissor chamado serotonina, a medicação para uma acaba ajudando a outra, diz Nardi. Um dos medicamentos mais utilizados é o antidepressivo, que deve ser usado por vários meses. Dependendo dos sintomas, quando a ansiedade está também presente, pode-se se associar também a ansiolíticos (benzodiazepínicos). Tratamentos psicoterápicos são de grande valia para estes transtornos mentais.
Os transtornos de ansiedade, como Síndrome de Pânico e Fobia Social, podem ser tratados somente com os ansiolíticos, geralmente por vários meses. O perfil do paciente determina se ele será tratado com somente um medicamento ou com associação de mais de um tipo e por quanto tempo de tratamento deve ser instituído, conclui Nardi.
Fonte:
http://www.pfizer.com.br/pop_up/noticias/top.asp
Voltar

| Higiene Oral | Informações sobre Doenças | Qualidade de Vida | Saúde e Prevenção |
Rua Ulisses Cabral, 70 | Térreo | Centro | Sapucaia do Sul / RS | 93.220-000
(51) 474-8728 | contato@farmaciasdopovo.com.br

Criado e desenvolvido por lgdesign